Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Livros de Cabeceira e outras histórias

Todas as formas de cultura são fontes de felicidade!

Livros de Cabeceira e outras histórias

Todas as formas de cultura são fontes de felicidade!

Vitor Kley, Menina Linda

Charneca em flor, 02.08.21

O brasileiro Vitor Kley passa grandes temporadas em Portugal por causa da relação amorosa que mantém com a actriz portuguesa, Carolina Loureiro. Quase que se pode considerar "um dos nossos". É uma figura muito querida e simpática. Tem mesmo ar de bom rapaz. Há dias lançou uma nova música, "Menina Linda", e eu escolhi-a para alegrar a vossa 2a. feira.

 

O Labirinto dos Espíritos, Carlos Ruiz Zafón

Charneca em flor, 22.07.21

IMG_20210630_184520.jpgPara o mês de Julho, no desafio Uma Dúzia de Livros, era proposta a leitura de um livro passado na nossa cidade favorita. A escolha não foi fácil uma vez que já passei por inúmeras cidades de que gostei muito. Optei pelo último livro da série "O Cemitério dos Livros Esquecidos" porque se passa numa das cidades mais interessantes que já visitei. "O Labirinto dos Espíritos" tem mais de 800 páginas mas lê-se com muita facilidade. De tal forma que, nas últimas páginas, fui tentando protelar o final porque não queria deixar as personagens que fazem parte da saga "O Cemitério dos Livros Esquecidos" como Daniel Sempere, Fermín, Bea, Juliáou mesmo as personagens novas como Alicia e o jovem Julian Sempere.

As histórias contadas por Carlos Ruiz Zafón são tão envolventes e cativantes que até o próprio leitor se sente uma das suas personagens. Neste livro, que fecha a saga, Zafón supera-se e fecha a história da família Sempere, e dos seus amigos, de forma magistral.
Para além da brilhante narrativa elaborada, o autor leva-nos pelas ruas de Barcelona de forma tão real que parece que nós também caminhamos por aquelas ruas acompanhando as maravilhosas personagens. Neste "Labirinto" descobrimos também o contexto histórico no qual se desenrola a acção, a Guerra Civil Espanhola e o pós-guerra. Conseguiu aguçar-me a curiosidade sobre esse período da História ibérica e europeia.
Não posso deixar de dizer que "O Labirinto dos Espíritos", bem como os restantes livros da saga, representa um verdadeiro hino de amor aos livros. Uma leitura, quase obrigatória, para todos aqueles que não prescindem dos livros na sua vida.

"Se os olhos não a enganavam, tinha caído no alto de uma enorme espiral, uma torre articulada em redor de um infinito labirinto de corredores, passadiços, arcos e galerias que parecia uma imensa catedral. Mas ao contrário das catedrais que conhecia, aquela não era feita de pedra.

Era feita de livros.

Os sopros de luz que caíam da cúpula revelaram aos seus olhos grupos de escadarias e pontes flanqueados por milhares e milhares de livros que entravam e saiam daquela estrutura."

 

"

Raro, Fernando Daniel

Charneca em flor, 19.07.21

Não acompanho o Fernando Daniel há muito tempo porque não acompanhava os inúmeros programas de talentos que existem na televisão portuguesa. Este jovem é um excelente intérprete mas também um extraordinário escritor de canções que têm o poder de nos emocionar. Na passada semana lançou mais um "Raro", uma canção de amor. O vídeo que acompanha esta música termina de forma encantadora com o Fernando Daniel e a namorada a "anunciar" a chegada do seu bebé.

Boa semana recheada de boas notícias .

Portas, Marisa Monte

Charneca em flor, 05.07.21

Hoje, no dia do meu aniversário, escolhi a nova música de Marisa Monte. Ao longo dos meus 47 anos foram muitas as portas fechadas com que me deparei ao longo deste corredor que é a vida. Aquelas que fui abrindo, ajudaram-me a construir o meu percurso. Umas vezes abri as portas certas, outras vezes nem por isso. Mas essas escolhas fizeram a minha vida diferente de todas as outras. Porque, por mais banal que possa parecer, cada vida é única e irrepetível.

Boa semana.

Almoço de Domingo, José Luís Peixoto

Charneca em flor, 02.07.21

20210701_154146.jpg

Já quando li o "Autobiografia" de José Luís Peixoto, achei que tinha lido o melhor livro do autor. Só que José Luís Peixoto superou-se e conseguiu escrever um livro ainda melhor. "Almoço de Domingo" é um romance biográfico sobre a vida do alentejano de Campo Maior e fundador da Delta Cafés, Comendador Rui Nabeiro. Foi o próprio retratado que despoletou o processo que conduziu a esta obra convidando o escritor a escrever a sua biografia. No entanto, José Luís Peixoto, com o acordo do Sr. Rui, partiu da vida contada pelo Comendador e construíu um maravilhoso romance. A história de vida de Rui Nabeiro já é fascinante mas, através das palavras do autor, tornou-se num excelente romance. Nestas páginas sentimos o aroma do café, o cheiro e o calor das terras alentejanas e sente-se o carinho que o Sr. Rui Nabeiro inspira no povo de Campo Maior. A acção decorre durante 3 dias, de 26 a 28 de Março de 2021, dia em que Rui Nabeiro completou 90 anos. JLP imaginou o quotidiano do retratado a partir das conversas que teve com ele bem como os próprios pensamentos em que a personagem Rui Nabeiro vai recordando a sua vida ao longo dos seus 90 anos. Simplesmente brilhante e muito bem escrito como é hábito.

"O passado tem de provar constantemente que existiu. Aquilo que foi esquecido e o que não existiu ocupam o mesmo lugar. Há muita realidade a passear-se por aí, frágil, transportada apenas por uma única pessoa. Se esse indivíduo desaparecer, toda essa realidade desaparece sem apelo, não existe meio de recuperá-la, é como se não tivesse existido."

"Que rosto tem uma pessoa? No fim da vida, entre todos os rostos que teve, qual é o rosto que realmente a representa? Será que o último rosto, por ter sobrevivido a todos os outros, é o mais válido? Não lhe custava encontrar argumentos contra essa ideia."

 

Mille - Fedez, Achille Lauro e Orietta Berti

Charneca em flor, 28.06.21

Agora que Portugal disse adeus ao Campeonato Europeu de Futebol, chegou a altura de eu começar a torcer para o meu "segundo"* país, a Itália. E não há melhor maneira do que começar a semana com uma alegre música italiana, "Mille". Segundo se consta, este projecto, que marcará o Verão italiano com toda a certeza, começou a tomar forma nos bastidores do Festival de San Reno uma vez que estes três intérpretes passaram pelo Festival. Fedez , em dueto com Francesca Michielin, ficou em 2o lugar.

 

 

P.S. - Sim, é verdade, há publicidade à Coca-Cola. Eu não sou o CR 7 .

*Nunca lá vivi mas já lá fui várias vezes. E de cada vez, fui-me apaixonando mais um bocadinho.

Sou como sou, Ana Bacalhau

Charneca em flor, 21.06.21

Uma canção alegre mostrando que é possível passar mensagens importantes de forma leve. Numa sociedade onde se fala de bullying, violência psicológica e culto da imagem nas redes sociais, "Sou como sou" tem tudo para se tornar um hino das mulheres que se aceitam com  são, independentemente da letra que está na etiqueta. O que é curioso é que esta música foi escrita por 2 homens (!).