Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Livros de Cabeceira e outras histórias

Todas as formas de cultura são fontes de felicidade!

Livros de Cabeceira e outras histórias

Todas as formas de cultura são fontes de felicidade!

Lotaria Literária #156

Charneca em flor, 05.06.20

"Era desprovido de curiosidade científica mas gostava genuinamente daqueles materiais como objectos sensuais: embalagens virgens de lamelas de microscópio, blocos de parafina para o micrótomo que nunca conseguiu pôr a funcionar, retortas e suportes de argola e balões de Erlenmeyer, tetinas de borracha, rolhas de borracha, tudo o que se relacionasse com a palavra 《reagente》, tão deliciosamente austera, um microscópio em segunda mão com um sistema de focagem de cremalheira e botões de latão serrilhados; garras de condensador, ágar-ágar, vermiculita."

Como chegou ele a parte nenhuma

Jonathan Franzen

Granta "Falhar Melhor"

Direcção de Carlos Vaz Marques

Revista Semestral

Tinta da China

ISBN 978-989-671-260-0

Granta, nao é bem um livro, não é bem uma revista.

 

Lotaria Literária #153

Charneca em flor, 02.06.20

"O padre António Vieira terminou fazendo referência à oposição ao casamento por parte dos príncipes italianos que, no dizer do jesuíta, 《procuram estorvar o casamento dos nossos, pelas consequências das guerras a que supõem se abre a porta, não duvidando nenhum que os exércitos de França terão entrada e passagem livre por aquele Estado se for nosso》"

Duas Rainhas em tempo de novos equilíbrios europeus

Maria Francisca Isabel de Saboia - Maria Sofia Isabel de Neuburg

Isabel Drumond Braga e Paulo Drumond Braga

Círculo de Leitores

ISBN 978-972-42-4714-4

Quando me reformar, vou ter tempo para ler esta colecção sobre as Rainhas Portuguesas. Como ainda faltam pelo menos 20 anos, fico-me por estas passagens.

A citação refere-se à parte correspondente à Rainha Maria Francisca Isabel de  Saboia que viveu no século XVII e foi casada com 2 Reis Portugueses, D. Afonso VI  e D. Pedro II. A Rainha vdiera para Portugal para casar com D. Afonso VI mas pediu a anulação do casamento por, alegadamente, este não ter sido consumado devido à impotência do Rei. Este acabaria também por ser deposto por alegada loucura e aprisionado no Palácio da Vila em Sintra.

Apesar de a Rainha Maria Francisca ter proposto voltar para França, com consequente devolução do dote, acabou por casar com o cunhado D. Pedro, o qual se tornara regente pela deposição do irmão. Portugal não tinha condições para devolver o dote por isso tudo foi feito para que ela continuasse por cá. 

 

 

Lotaria Literária #151

Charneca em flor, 01.06.20

"A marcha nupcial encheu a Igreja Patriarcal Surp Asdvadzadzin, no coração de Constantinopla, e uma erupção de aplausos irrompeu no santuário quando o casal se virou e desceu do espaço diante do altar, atravessou o coro e foi receber os cumprimentos de familiares e amigos que se concentravam no corredor central."

O Homem de Constantinopla

José Rodrigues dos Santos

Gradiva

ISBN 978-989-616-549-9

Já tenho este livro há imeeeenso tempo mas nunca fui capaz de passar das primeiras páginas.

Pág. 4/4