Saltar para: Post [1], Pesquisa e Arquivos [2]

Livros de Cabeceira e outras histórias

Todas as formas de cultura são fontes de felicidade!

Livros de Cabeceira e outras histórias

Todas as formas de cultura são fontes de felicidade!

A Nossa Vida em Sete Dias, Francesca Hornak

Charneca em flor, 02.01.22

IMG_20211208_181209~2.jpg

O mês de Dezembro já lá vai e com ele terminou o desafio "Uma Dúzia de Livros" da Rita da Nova. O último tema era "Um livro festivo". Este tema foi o que me levantou mais dúvidas porque não sabia que livro ler. A escolha acabou por recair neste livro. 

A história deste livro passa-se na época festiva entre o Natal e o Ano Novo. A família Birch é obrigada a passar sete dias em isolamento porque a filha, a médica Olívia, volta da Libéria onde esteve como voluntária no combate a uma perigosa doença contagiosa.
Cada um deles carrega um segredo que escolhe não partilhar com os outros mas a estreita convivência da imposta quarentena poderá trazer a lume muitas coisas que ficaram por dizer ao longo dos anos.
Como se não bastassem os seus problemas pré-existentes, ainda enfrentam o aparecimento de outras personagens que aumentam a tensão que o isolamento provoca entre os elementos da família Birch. Afinal, os dias de festa em família podem ser muito complicados.

O livro termina de forma um pouco inesperada mas até gostei da forma como a autora fechou a história.

Uma leitura cativante, festiva mas também dramática, com alguns apontamentos de humor e muita ironia. 

"A Nossa Vida em Sete Dias" foi um dos livros que mais prazer me deu em 2021.

"Depois de os três terem conseguido enfiar a árvore mais ou menos na vertical dentro do balde de carvão, sentiu-se melhor. A sala de visitas estava gelada, como de costume, mas Phoebe sempre adorara as suas paredes de terracota, as sancas rococó e os lustres tipo cenário de cinema. Ela e Olívia costumavam patinar de peúgas no imenso soalho encerado e brincar às casinhas na enorme lareira.

(...)

Foi até à árvore, respirou fundo e o cheiro a resina de pinheiro transportou-a aos seus sete anos - a sacudir os embrulhos com Olívia"