Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Livros de Cabeceira e outras histórias

Todas as formas de cultura são fontes de felicidade!

Livros de Cabeceira e outras histórias

Todas as formas de cultura são fontes de felicidade!

Se não me amas, Elisa

Charneca em flor, 15.11.21

Elisa era uma quase desconhecida do grande público quando ganhou o Festival da Canção em 2020. Por culpa da pandemia, acabou por não ir à Eurovisão uma vez que o certame não se realizou no ano passado.

Elisa é madeirense, dona de uma voz cristalina e uma presença luminosa. Em todas as suas interpretações fica patente a entrega que põe em cada canção. Na semana que passou lançou o seu primeiro álbum com 12 canções. A jovem participou na composição da maioria das músicas, quer a nível da letra quer da música, tornando o seu álbum ainda mais pessoal.

No entanto, o single que marca o lançamento do álbum tem como autora Luísa Sobral, uma artista com reconhecido valor. 

Esta feliz união resultou nesta maravilha 

Boa semana.

 

O Avesso da Canção

Um podcast à volta das palavras

Charneca em flor, 16.01.21

O confinamento está de volta embora não pareça porque o movimento nas ruas não diminuiu assim tanto. Pelo menos, é o que eu vejo da minha janela e pela televisão já que fui apanhada pelo "bicho". Mesmo assim haverá quem vá ficar mais tempo em casa. Das inúmeras coisas que se podem fazer para ocupar o tempo (ler, ver filmes ou séries,  arrumar gavetas, reorganizar a casa), hoje quero aqui deixar uma sugestão muito prática a meu ver.

Já n' "O Voo da Garça" falei de como gosto de podcasts. Nos últimos meses, descobri um novo podcast muito interessante. A ideia é da cantautora Luísa Sobral e chama-se "O Avesso da Canção". Durante cerca de 1 hora, Luísa Sobral conversa com outros autores para perceber como é o processo criativo de cada um para chegarem a algumas das canções das nossas vidas. Eu dou muito importância à mensagem que cada canção transmite e considero que a letra é tão, ou mais, importante que a música.

Design-sem-nome-2020-11-25T160610.681.jpg

Já passaram por lá autores de várias gerações como Carolina Deslandes, Mafalda Veiga, David Fonseca ou João Monge. São conversas muito interessantes à volta das palavras, da sua beleza e de como as palavras se deixam envolver pela música.